O mundo não é maternal

É bom ter mãe quando se é criança, e também é bom quando se é adulto. Quando se é adolescente a gente pensa que viveria melhor sem ela, mas é um erro de avaliação. Mãe é bom em qualquer idade. Sem ela, ficamos órfãos de tudo, já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco.
O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passando fome. Não liga se viramos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso.
O mundo quer que a gente torre nossa grana, que a gente compre um apartamento que vai nos deixar endividados, que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito. Mãe também quer que a gente tenha boa aparência, mas está mais preocupada com o nosso banho, nossos dentes, nossos ouvidos, com a nossa limpeza interna: não quer que a gente se drogue, que a gente fume, que a gente beba.
O mundo nos olha superficialmente. Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento. O mundo quer que sejamos lindos, magros e vitoriosos para enfeitar a ele próprio, como se fossemos objetos de decoração do planeta. O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa.
O mundo quer nosso voto, mas não quer atender nossas necessidades. O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não nos escuta. O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego.
Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta: exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática. Sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades, enquanto que o mundo nos exige eficiência máxima, seleciona os mais bem dotados e cobra caro pelo seu tempo. Mãe é de graça.

Fonte: Crônicas de Martha Medeiros 

 


 

Mamãe de primeira viagem! Um mundo de sentimentos! 

Ser mãe do Gabriel é…Conhecer o maior amor que jamais senti. Prioridades mudaram… Passei a olhar a vida diferente. Com ele passei a entender todas as preocupações que minha mãe tinha comigo! Com ele o sorriso muda, alegria é maior que tudo!!!Nem 1 aninho tem ainda e quanta coisa já me ensinou! Um super companheiro! Obrigada meu Deus por ter me escolhido para ser mãe do Gabriel, um ser especial que é capaz de alegrar a todos com sua doçura e simpatia, capaz de unir pessoas e nos fazer sempre mais felizes!Amor verdadeiro e infinito!Alessandra para Gabriel

Hoje, dia 19 de maio de 2014.

Exatamente 1 ano após o encontro do meu olhar com os olhinhos mais esperados, sonhados e desejados por nós.Meu filho, te enxerguei pelos olhos do teu pai, cerrados de emoção, estreitos pelo sorriso incontido, marejados pelas lágrimas incessantes.Ele ria feito uma criança e você chorava feito rebento.Depois, você veio para perto de mim, senti sua penugem de pêssego e sua respiração acalmar; você parou de chorar na hora.Te limparam e antes de vir para o meu peito, você ficou numa sala com seu pai, era uma sala para vários bebês e vários pais! São por estas maravilhas que a gente tem que agradecer, vocês estavam sozinhos nessa sala. E pela primeira vez em 9 meses vocês ficaram sozinhos. Você não chorou agarrou firme a mão dele e abriu os olhos. Seu pai filho, foi a primeira pessoa que você viu na vida, e Ele apaixonou por você a primeira vista!Voltou a sala de cirurgia para saber como eu estava e me disse o quanto você era lindo, e que não queria sair do seu lado. Eu disse: Vai! Ele estava tomado de amor, tinha acabado de virar pai!

Você, meu filho, alguém tão pequeno e tão grande. Um amor tão forte e profundo em tão pouco tempo.

Um pedaço de mim e do seu pai, que é a concretização expressa do nosso amor…Você foi um presente de Deus para nossa vida.

Hoje meu coração transborda de amor, cada vez que te olho, que te pego de manhã no berço conversando feliz, que te vejo dar os primeiros passos sozinho, que te vejo me imitando a escovar os dentes, a bater palminhas, a comer, a cada vez que te vejo sorrir, fazer biquinho de choro, cada vez que você me abraça ou vem com o rosto no meu me dar um beijo ou uma mordida, cada vez que você faz qualquer coisa por mais simples que seja, meu coração se enche de felicidade e vibro com você cada descoberta sua!Sou mais feliz, mais completa, mais mulher, mais intensa, mais amor após o seu nascimento.Obrigada meu filho, por ter feito de mim uma pessoa melhor!Parabéns pelo seu 1 aninho!Mamãe te ama muito!Feliz aniversário!De Alessandra para Gabriel com amor

Escola… Um mundo cheio de descobertas!

Filho, já etiquetei todo seu material, bordei seu nome nos uniformes, e comprei uma linda mochila de rodinhas. Segunda feira será o seu primeiro dia na escola.

Espero que você curta a escola tanto quanto eu curti; que você descubra novas brincadeiras, novos espaços, novas cores, novos sabores, novas formas e principalmente novos amigos e novas pessoas para amar!

Que a escola seja um lugar seguro, gostoso, acolhedor, aconchegante e desafiador para você, meu filho.

Que você encare essa experiência como vem encarando a vida até aqui: com uma baita determinação!

Se você não gostar, a gente procura outra.

Se você ficar doente, a gente vai ao médico, te faço carinho e tem muita gente para te dar colo se estiver doendo.

Se você tiver medo eu vou estar com você durante toda esta primeira semana ou o tempo que for necessário para se acostumar com toda a novidade da escolinha.

Se você adorar e nem olhar para mim na hora da despedida e passar a estender os bracinhos para as professoras, eu vou fazer um baita esforço para fingir que não ligo e vou chorar de alegria e tristeza quando entrar no carro.

Se você der suas gargalhadas quando me ver, vou me derreter por inteiro.

Estou doida para ver sua carinha quando chegar na escola e encontrar um mundo novo te esperando!

Mas, a única certeza que tenho filho, é que te amarei cada vez mais…Com amor de Alessandra para Gabriel

Quero pedir ao tempo para passar mais devagarinho!

Há 2 anos atrás eu ouvi o choro mais lindo do mundo. Choro esse que me encheu de felicidade, o choro do meu anjo Gabriel. Nasceu em 19 de maio de 2013 às 7:30. E exatamente às 7:30 a minha vida tomou outro rumo. Eu passei a ter outras prioridades, outra rotina! Foi ai que eu percebi que minhas noites não seriam mais as mesmas e que meus dias seriam os mais cansativos e felizes que alguém poderia ter.Hoje, após 2 anos, tantas coisas vividas, tantas noites bem e mal dormidas, depois de tantas coisas boas, lindas e inesquecíveis, faltam me palavras pra descrever a imensidão do amor que preenche meu peito todos os dias quando eu escuto: Mamãe te amo!Perdi as contas do quanto chorei por te ver doente do quanto desejei estar no seu lugar. Do quanto meu coração acelera quando você faz dodói e pede para dar beijo para sarar… Mas a mamãe também precisa te pedir desculpas por em alguns momentos perder a paciência contigo. Não é facil ser mãe… Sempre penso no seu bem. Sabe meu filho tem dias que a mamãe não acorda nos seus melhores dias, mas tudo se transforma quando lembro do seu sorriso lindo, quando vejo o brilho da vida nos seus olhos. Só consigo dizer hoje que te amo muito! Por tudo eu te amo… Pode tudo acontecer, mas eu nunca vou deixar de estar ao seu lado! Feliz 2 aninhos!!! Que papai do céu derrame chuva de bênçãos sobre sua vida sempre. Mamãe te ama hoje e pra sempre! Felicidades meu príncipe!

Com Amor Alessandra para Gabriel